Repórter decide abandonar programa após declaração racista de apresentador

O repórter Rafael Miranda, que dividia uma transmissão ao vivo com o apresentador do noticiário TV Alterosa (afiliada do SBT em Minas Gerais), Stanley Gusman, nesta terça-feira (9), decidiu se afastar do programa após Gusman fazer um comentário racista no momento em que interagiam na tela. Em tom jocoso, o apresentador criticou o presidente do Instituto Ibope, Carlos Augusto Montenegro. Desde então, o episódio é taxado nas redes sociais como racismo.

Durante o noticiário "Alterosa Alerta", Gusman afirmou que, se Montenegro, presidente do Ibope, fosse uma pessoa “do bem”, seu nome seria “Montebranco”. No vídeo, o apresentador comenta: “Eu sei muita coisa. Eu sei quem é o dono do Ibope. O nome do cara é Montenegro. Se ele fosse do bem, ele ia se chamar Montebranco”, disse Gusman ao repórter, que fazia um link ao vivo e ficou visivelmente constrangido.

“Nossa mãe”, respondeu Rafael Miranda enquanto Stanley reclamava dos resultados da audiência divulgados pelo Ibope. Constrangido e indignado, o repórter decidiu abandonar de vez a atração. Ele já encaminhou carta à direção do canal pedindo seu afastamento.

Em comunicado oficial, Rafael, que também é deputado estadual, afirma nunca ter se sentido tão constrangido e tão desconfortável em seus 18 anos de carreira na TV quanto no episódio, ocorrido na terça-feira (9).

"Afirmações racistas, ainda que em tom jocoso, devem ser repudiadas com veemência por todos aqueles que defendem uma sociedade inclusiva, na qual os direitos alcancem indistintamente os cidadãos. E eu me encontro entre esses", comentou.

O jornalista trabalhava há quase quatro anos como repórter no noticiário e, após o ocorrido, apontou que seu afastamento é "irrevogável e uma clara manifestação de solidariedade a todos que se sentiram ofendidos pela declaração".

Nos bastidores, comenta-se que Stanley deve ser punido na emissora pela declaração e pode até responder criminalmente, uma vez que entidades locais pretendem prestar queixa na polícia por racismo.


Crédito imagem: Divulgação

Crédito matéria: Com informações do R7