03/11/2018 - 01:44:00

Campanha de combate a crimes contra jornalistas lan軋da pela Unesco

No Dia Internacional pelo Fim da Impunidade dos Crimes contra Jornalistas, lembrado nesta sexta-feira (2), a Organiza鈬o das Na鋏es Unidas para a Educa鈬o, a Ci麩cia e a Cultura (Unesco) promove uma campanha mundial de conscientiza鈬o sobre a viol麩cia praticada contra profissionais de mdia.

Segundo a Unesco, um jornalista assassinado a cada quatro dias no mundo, com 1.010 mortes de profissionais de mdia contabilizadas nos ltimos 12 anos devido a sua atividade de querer levar informa鋏es ao pblico. Ainda de acordo com a ONU, em nove de cada dez casos os assassinos ficam impunes.

Em mensagem para a campanha deste ano, a diretora-geral da Unesco, Audrey Azoulay, destacou o aumento dos casos de ataques e ass馘io contra jornalistas mulheres. 橡 nossa responsabilidade garantir que os crimes contra jornalistas sejam punidos, disse. Este o quinto ano em que a Unesco promove a iniciativa.

泥evemos cuidar para que os jornalistas possam trabalhar em condi鋏es de seguran軋, as quais permitam o florescimento de uma imprensa livre e plural. Somente em um ambiente desses ns seremos capazes de criar sociedades justas, pacficas, e verdadeiramente progressistas, diz a mensagem.

Em comunicado divulgado ontem (1), um grupo de especialistas independentes de direitos humanos da ONU pediu aos lderes mundiais que parem de incitar dio e viol麩cia contra a mdia e garantam a puni鈬o dos respons疱eis por ataques.

Brasil

Um dos casos mais recentes de viol麩cia contra comunicadores no pas foi condenado pelo Comit para a Prote鈬o de Jornalistas (CPJ), com sede em Nova York. A organiza鈬o pediu apura鈬o r疳ida para esclarecer o atentado contra Eduardo Braga (62 anos), propriet疵io e comentarista da R疆io Uni縊, de Jaguaruna (CE). Em 21 de setembro, ele foi baleado na perna por pistoleiros que entraram no estdio, supostamente por falar sobre questes polticas locais.

No mais recente ranking organizado pelo CPJ, divulgado no final de outubro, o Brasil aparece como um dos 14 pases do mundo que menos pune os respons疱eis pelo assassinato de jornalistas.

De acordo com levantamento divulgado no m黌 passado pela Associa鈬o Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), foram registrados no pas 137 casos de agresses contra profissionais de comunica鈬o em contexto poltico, partid疵io e eleitoral, de janeiro at o primeiro turno das elei鋏es.

A Associa鈬o Brasileira de Emissoras de R疆io e Televis縊 (Abert) contabilizou uma morte e 82 casos de viol麩cia contra 116 jornalistas no Brasil em 2017, segundo seu levantamento mais recente, divulgado em fevereiro.



Cr馘ito Mat駻ia: Ag麩cia Brasil
Cr馘ito da imagem: Ag麩cia Brasil