17/10/2018 - 16:48:00

Com verduras frescas, Projeto Salad縊 solu鈬o logstica e oportunidade de vendas

Oferecendo solução logística a pequenos produtores e praticidade aos consumidores, teve início nesta quarta-feira, em Campo Grande, o Projeto Saladão. A iniciativa, desenvolvida pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, consiste em transportar e colocar à venda frutas, verduras e legumes produzidos por agricultores familiares da região. Um ônibus com hortifrútis nas gôndolas estacionou ao lado da Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, onde abriu as portas à clientela. “Achei prático. Saí da novena e aproveitei para comprar”, disse Célia Nunes de Souza, de 68 anos.

Segundo o secretário Abrahão Malulei Neto, titular da Sedesc, o principal objetivo é incentivar a produção, dando aos agricultores opção de comercialização. “A gente quer dar condições para a agricultura familiar colocar seu produto na cidade. É uma alternativa para aqueles que não conseguem nem mesmo chegar ao Ceasa, e que têm o transporte é o principal limitador do escoamento da produção”, disse. O secretário também explicou que um caminhão da prefeitura vai às propriedades rurais e sedes das associações buscar as verduras frescas, direto da horta, um dia antes.

“Na manhã seguinte, caminhão vai até onde o ônibus está e entrega a produção. Ao longo do dia, vai abastecendo conforme a necessidade. O caminhão é refrigerado para manter a conservação”. Neste primeiro momento são beneficiados aproximadamente 40 produtores de três associações. São elas: Associação da Comunidade Sucuri, Associação dos Produtores do Núcleo Agroecológico Oeste e Comunidade de Produtores Rurais de Rochedinho/Escola “Barão do Rio Branco”. 

“O principal é que vai escoar a produção de quem nem mesmo imaginava produzir em larga escala, por não ter um transporte adequado. Isso vai fomentar a economia e resultar em geração de renda, e também mais independência aos agricultores”, pontuou Luccas Neto, coordenador do projeto. O secretário Abrahão lembrou ainda que o projeto pode ser expandido. “Queremos colocar mais ônibus como este à disposição e atender na totalidade as associações e pequenos produtores da região. No entanto, vamos fazer uma experiência nestes primeiros dias, para sabermos o que melhorar”.

INCENTIVO E PRATICIDADE

Maria Aparecida Brito, de 45 anos, é associada aos Produtores do Núcleo Agroecológico Oeste, localizada na região do Núcleo Agroindustrial. “Lá a gente tem de tudo, mas cultivamos principalmente alface, espinafre, brócolis e cenoura, sem insumos que agridem o meio ambiente. Agora vamos entrar no período das folhas”, relatou ela, empolgada com o Saladão. “Não tem o que falar. Para a gente é ótimo, principalmente por causa do transporte. Eu tenho carro pequeno e não conseguia trazer tudo para vender na feira. Com o caminhão e o ônibus fica mais fácil. Nós colhemos ontem de tardezinha e hoje já estamos vendendo”.

Antes, para comercializar seus produtos, Edinalva Paulino dos Santos, de 53 anos, ia vendendo de porta em porta. “Tinha que levar pouco, para vender na casa das pessoas. Com essa mudança, vamos poder produzir mais, porque tem como vender”, afirmou a mulher que cultiva tomate, alface, coentro e cebolinha, entre outras hortaliças. Agente de segurança patrimonial, Maria Aparecida Ranzani, 62, aproveitou a presença do ônibus para fazer a feira. “Acabei de sair da novena e vim dar uma olhada. Peguei tomatinhos e pepinos para conserva. Sempre que possível, vou aproveitar para comprar aqui. É tudo fresco”.

 

ESCALA

Às quartas-feira, o ônibus do Saladão fica ao lado da Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro das 6 horas às 18 horas. Na quinta-feira, a comercialização será na Praça do Peixe – Avenida Bom Pastor, Bairro Villas Boas, das 6 horas às 18 horas. Às sextas, o ônibus estará na frente da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Rua Onicieto Severo Monteiro 460, Vila Margarida, também das 6 horas às 18 horas.
 



Cr馘ito Mat駻ia: Por RENAN NUCCI
Cr馘ito da imagem: Foto: Bruno Henrique