08/10/2018 - 12:36:00

Azambuja vence em 66 cidades e Odilon mais votado em 5

O candidato tucano Reinaldo Azambuja (PSDB) foi o mais bem votado em Campo Grande, mas ficou atrás do candidato Juiz Odilon (PDT) em Dourados e Três Lagoas, as duas maiores cidades do Estado depois da Capital. Odilon ganhou em cinco municípios, enquanto Azambuja levou a melhor em 66 cidades. Em seguida, aparecem Junior Mochi (MDB), em primeiro lugar em sete municípios, e Humberto Amaducci (PT), vencedor em uma cidade.

Somente em Campo Grande, Azambuja teve 48.886 a mais que Odilon, totalizando 200.692 votos (44,31% da votação total). Odilon teve 151.806 votos na Capital, o que corresponde a 33,52%.

Em todas as seis zonas eleitorais da Cidade Morena, o tucano ficou em primeiro lugar, inclusive nas zonas que cobrem bairros da periferia. A média de votos do candidato foi de 44,25% em todas elas e, na 36ª, que inclui bairros nobres, a votação alcançou 46,29%. O terceiro colocado, Junior Mochi (MDB), teve média porcentual de 11,83% de votos na Capital.

Na segunda maior cidade do Estado, Dourados, o juiz Odilon obteve 42,70% de preferência do eleitorado e recebeu 45.364 votos. O candidato tucano apareceu com 40,36% (42.882 votos no total). Em terceiro lugar, aparece Humberto Amaducci, com 10,74%, 11.413 votos. Já Junior Mochi teve 5,10%, equivalentes a 5.423 eleitores na cidade.

Em Três Lagoas, Odilon também se saiu melhor, com 52,42% das intenções, isto é, 23.947 votos. Azambuja aparece em segundo, com 13.539 votos – cerca de 29,64%. Humberto Amaducci (10,79%, 4.927) e Junior Mochi (6,13%, 2.798) aparecem em seguida.

Já em Maracaju, reduto eleitoral de Azambuja, onde foi prefeito entre os anos de 1997 e 2004, o tucano superou os votos de Odilon. Lá, ele aparece com mais da metade dos votos dos eleitores da cidade e pontua 58,98%, 11.502 votos. O candidato do PDT não passou de 26,09% no município, sendo votado por 5.087 eleitores. Já Mochi ficou bem abaixo, com 8,37%, total de 1.633 eleitores. Mais ao sul, em Ponta Porã, o tucano teve 51,63% dos votos, contra 33,65% de Odilon. Em Corumbá, Azambuja teve mais de 48,56% dos votos, fechando o primeiro turno com 22.769 votos. Odilon teve 30,20%, equivalentes a 14.161 votos, e Amaducci apareceu em terceiro lugar, com 10,89%, totalizando 5.104 votos.

Em sete municípios, o candidato do MDB, Junior Mochi, ficou em segundo lugar: Alcinópolis, Brasilândia, Corguinho, Juti, Laguna Carapã, Rio Negro e Rio Verde de Mato Grosso. 

Abstenções

Mato Grosso do Sul tem 1.876.929 eleitores, mas 21,22% não compareceram às urnas no domingo. Nas eleições de 2014, quando Azambuja disputou com o ex-senador Delcídio (na época no PT), MS teve  1.817.511 votantes e, desses, 373.135 não votaram, o que corresponde a pouco mais de 20,53%. Em todo pleito, houve 1.293.354 votos válidos (87,47%), 68.779 (4,65%) brancos e 116.509 (7,88%) votos nulos.

DEMAIS CANDIDATOS

 O candidato do MDB, Junior Mochi, venceu em sete cidades do Estado. Ele foi o mais votado em locais como São Gabriel do Oeste e Paraíso das Águas, com 39,49% e 49,96% de votos, respectivamente. 

Já o candidato do PT, Humberto Amaducci, foi o mais votado em Mundo Novo, com 35,67%, total de 3.251 votos. Ele foi prefeito do município por três mandatos.



Cr馘ito Mat駻ia: Por EDUARDO FREGATTO
Cr馘ito da imagem: Foto: Arquivo / Correio do Estado